Universidade de Aveiro – Escola Superior de Saúde « KNOW NOW // Conhecimento e Inovação
Know Now

Universidade de Aveiro – Escola Superior de Saúde

a)        Breve Caracterização

A Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro (ESSUA) entrou em funcionamento em Outubro de 2001.

A ESSUA ministra actualmente uma licenciatura em Enfermagem e cinco licenciaturas bi-etápicas nas áreas de Fisioterapia, Radiologia, Radioterapia, Terapia da Fala e Gerontologia.

Todos os cursos tem uma forte componente prática, incluindo logo desde o seu início a prática profissional em vários organismos de saúde da região.

O corpo docente é constituído não só por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas da fala, técnicos de radiologia e radioterapia , engenheiros electrónicos, biólogos, químicos, físicos, economistas e gestores, mas também por psicólogos e sociólogos, dado que colocar a relação com o doente no centro da formação é a filosofia subjacente à organização de todos os cursos da ESSUA.

No presente ano lectivo, a ESSUA acolhe no Campus Universitário da UA cerca de 650 alunos e espera contribuir para dar resposta às necessidades de profissionais de saúde em Portugal, nomeadamente de enfermagem e de diagnóstico e terapêutica.


b)        Recursos e Tecnologias
  • Laboratórios de anatomia
  • Laboratório de Enfermagem
  • Laboratório de Fisioterapia
  • Laboratório de Gerontologia
  • Laboratório de terapia da fala
  • Laboratório de tecnologias de apoio
  • Sala de radiologia
c)        Principais áreas de investigação
  • Fisioterapia
  • Radiologia
  • Radioterapia
  • Terapia da Fala
  • Gerontologia
d)        Casos de Sucesso

A área de Ciências e Tecnologias da Saúde (CTS) na Universidade de Aveiro teve, nesta década, um surto de desenvolvimento, o qual não seria possível sem a colaboração de instituições de saúde  em parcerias para a formação e investigação.

Fazia-se sentir a necessidade de um meio que pusesse em contacto todos os actuais e antigos docentes, investigadores, colaboradores e alunos da UA com interesse na área de CTS, bem como os membros das instituições que são parceiras da UA naquela área. São alguns milhares de profissionais e formandos, que terão proveito em dar-se a conhecer – os seus interesses, os seus trabalhos, os seus percursos – e ficar a par do que está decorrer no âmbito das CTS na UA e de quem são os intervenientes.

Surgiu assim a Linhas de Saúde -Revista de Ciências e Tecnologias de Saúde da UA. É uma revista digital, desenhada para ser lida num computador, de distribuição inteiramente gratuita. Visa promover a divulgação, a informação e a educação em CTS, numa linguagem acessível àqueles milhares de potenciais interessados, que constituem um público com formação superior, mas heterogéneo. Entre o público-alvo da revista estão todos os seus potenciais colaboradores.