Psicologia Cognitiva do Desenvolvimento e da Educação – Instituto Superior de Psicologia Aplicada « KNOW NOW // Conhecimento e Inovação
Know Now

Psicologia Cognitiva do Desenvolvimento e da Educação – Instituto Superior de Psicologia Aplicada

UIPCDE – Unidade de Investigação sobre Cognitiva do Desenvolvimento e Psicologia da Educação

I & D Unidade financiado pela Fundação para a Ciência ea Tecnologia (FCT), integrada no Programa Ciência e Inovação 2010.

A Unidade de Investigação em Cognitiva do Desenvolvimento e Psicologia Educacional (UIPCDE) do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA) foi formada em 1994 e é certificado como um I & D Unidade de Excelência pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

Actualmente o UIPCDE tem 71 membros e está organizado em quatro grupos diferentes de investigação. Os Grupos de Pesquisa têm como base comum o estudo das relações entre processos cognitivos, desenvolvimento e aprendizagem em contextos educativos, bem como a aplicação da mistura metodologias quantitativas e qualitativas.

Nossa Unidade tenta encarar o ser humano como um todo. Como tal, é crucial para o estudo de diferentes perspectivas. Múltiplos processos cognitivos e de desenvolvimento devem ser abordadas. Múltiplos contextos educativos e sociais devem ser investigados. O estudo das configurações interpessoal para a transmissão de informações sociais é essencial para a compreensão de processos de desenvolvimento que geram tanto comunalidade e diversidade na adaptação humana.

Nas últimas décadas um interesse renovado surgiu: para compreender o papel primordial dos primeiros relacionamentos para o desenvolvimento do ideal habilidades cognitivas, afectivas e comunicativas. Estas preocupações não são inteiramente novas. Já em 1930, Vygotsky defendeu a origens socioculturais do desenvolvimento cognitivo. De sua perspectiva, a experiência cognitiva das crianças era socialmente enraizadas porque ocorre primeiro em um contexto interpessoal e só mais tarde se torna integrada a nível pessoal psicológico. Em outras palavras, Vygotsky acreditava que o conhecimento é praticado em um espaço intersubjectivo entre os parceiros antes de ser internalizados e apropriados pela criança. Investigadores modernos de trabalho dentro desta tradição têm recentrar a atenção sobre os processos de construção social – ou seja, como os adultos diferenciadamente facilitar o desenvolvimento cognitivo das crianças e de aprendizagem. Segundo esses teóricos, as crianças são primeiro dependente dos outros para a regulamentação dos pensamentos e acções, mas com a influência de adultos “andaime”, eles se tornam cada vez mais capaz de auto-regulação eficaz.

Juntamente com estes processos noções grupo assumir um papel extremamente importante na adolescência que precisa ser compreendido. A compreensão dos processos cognitivos que sustentam toda a nossa acção e interacção parece ser também uma ferramenta importante.

Nossa Unidade também aborda situações educativas. Ou seja, os processos de aprendizagem e escrita em crianças pré-escolares e o papel dos professores, representações e metodologias. Nunca esquecendo a população específica de crianças com necessidades especiais em educação.

Dentro deste quadro nossa unidade de investigação tem como objectivo estudar:

  • Como é que a experiência social afecta o desenvolvimento de competências fundamentais;
  • Como é que contexto social limita a qualidade da vinculação criança e como uma amizade com os pares afecta o desenvolvimento cognitivo e afectivo;
  • Como é que a família e práticas de professores de alfabetização afecta os processos de aprendizagem da linguagem escrita nos primeiros anos de escolaridade;
  • Como é que a experiência social afecta a construção da identidade dos adolescentes;
  • Como é que as atitudes, valores e crenças sobre a educação inclusiva de alunos, professores e famílias afectam a integração das crianças com necessidades especiais nas escolas e como a qualidade das práticas de intervenção precoce em casa e de cuidados de criança afecta o desenvolvimento das crianças com necessidades especiais;
  • Como é que o contexto afecta relevantes processos cognitivos.