Agro-Indústria Norte « KNOW NOW // Conhecimento e Inovação
Know Now

Agro-Indústria Norte

Ainda que o consumo alimentar tenha vindo a aumentar progressivamente ao longo dos anos e este sector represente uma quota parte significativa de importância no tecido sócio-económica da Região Norte (especialmente nas fileiras de bebidas – vinhos e lacticínios), atingiu um estádio de desenvolvimento tal que torna difícil o aumento da sua produção em volume. Como tal, a passagem para o estádio seguinte deverá assentar não tanto em ganhos de escala mas mais em ganhos de gama. Estes ganhos passam pela concretização de transformações de carácter qualitativo e diferenciador da produção/transformação e pela sua valorização comercial junto do consumidor em termos de benefícios para a saúde.

Em particular, existe uma margem assinalável de manobra para ganhos de gama no que concerne o aproveitamento dos produtos tradicionais, normalmente associados à dieta mediterrânica. A evolução da indústria agro-alimentar a partir de muitas actividades de base tradicional tem condições para assegurar uma correcta diversificação e qualificação da produção regional, criando de forma simultânea uma imagem global de qualidade para a Região.


Caracterização

Em conjunto com outras universidades e empresas portuguesas, a UTAD (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) esteve na génese da criação do Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Alimentar, aprovado no início de 2009.

O reforço da competitividade das empresas do sector agro-industrial através do aumento do seu índice tecnológico, promovendo a produção, transferência, aplicação e valorização do conhecimento orientado para a inovação, constitui-se como o objectivo fundamental que esteve na génese da criação deste novo Pólo de Competitividade. Intervém em todas as fases: desde a produção ao consumo. Dá ênfase à alimentação associada ao modo de estar dos portugueses, promovendo a Dieta Atlântica. Dispõe ainda de um Observatório Mundial sensível às necessidades do mercado agro-industrial e dos agentes que dele fazem parte.

A presença de uma rede de apoio científico e tecnológico às empresas é o veículo considerado fundamental para que o Pólo se afirme como o interlocutor da Fileira Agro-Alimentar Nacional.

Os principais eixos de actuação do Pólo são:

O projecto associado a este Pólo contempla igualmente a valorização e reutilização de resíduos provenientes do processamento alimentar, centrando-se assim nas empresas mais eco-eficientes e nos sistemas de produção com maior potencial para obtenção de alimentos seguros, saudáveis e amigos do ambiente.

Baseia-se em:

  • Sistemas de produção inovadores e sustentáveis;
  • Na oferta de uma estratégia selectiva e integrada para a internacionalização dos produtos alimentares;
  • No lançamento de novos conceitos de alimentação portuguesa mais saudável;
  • No desenvolvimento de novas tecnologias de produção;
  • Processamento e conservação dos alimentos destinados a mercados mais distantes.
  • Unicer;
  • Lactogal;
  • Sovena;
  • Nestlé;
  • Frulact;
  • RAR;
  • Derovo;
  • Delta;
  • Queijo Saloio;
  • Ramirez;
  • FIPA;
  • CIDEV.

Quem o constitui?

  • Unicer;
  • Lactogal;
  • Sovena;
  • Nestlé;
  • Frulact;
  • RAR;
  • Derovo;
  • Delta;
  • Queijo Saloio;
  • Ramirez;
  • FIPA;
  • CIDEV.

Onde está?

A Associação que coordena o Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Industrial tem sede na Maia, sendo a presença deste cluster mais notada na Região do Grande Porto.

Quais os centros de saber que o suportam?

  • ESBUC – Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica;
  • Universidade do Minho;
  • UTAD;
  • Universidade de Aveiro;
  • Instituto Politécnico de Viana do Castelo;
  • Técnica de Lisboa;
  • Universidade do Algarve.

Perspectivas de Desenvolvimento

A três grandes áreas de actuação do Pólo deram origem ao desenvolvimento de um plano de actuação ambicioso para os próximos três anos, centrado no desenvolvimento e comercialização de novos produtos alimentares com dimensão competitiva e margem acrescida.

As entidades que integram o Pólo definiram ainda um conjunto de resultados a atingir num plano de médio/longo prazo:


Com o objectivo de gerir este Pólo foi constituída a Associação “INTEGRALAR – Intervenção de Excelência no Sector Agro-Alimentar”.


Agro-Industrial Norte

Entidade Gestora

INTEGRALAR – Intervenção de Excelência no Sector Agro-Alimentar

Endereço

Parque de Ciência e Tecnologia da Maia
Rua Eng. Frederico Ulrich 2650
4470-605 Moreira da Maia

Web